fbpx

Prótese de silicone: antes ou depois da gravidez

devo colocar prótese de silicone antes de engravidar?

Ter os seios belos e firmes é o sonho de muitas mulheres e a cirurgia plástica está aí para proporcionar a aparência que desejamos para nosso corpo. No entanto, para as mulheres que pensam em ter filhos, é comum surgir a dúvida: vale mais a pena colocar a prótese de silicone antes ou depois da gravidez?

É um questionamento válido, pois a gestação provoca alterações fisiológicas nas mamas. Além disso, a amamentação precisa ser considerada no processo. Então, para esclarecer as suas dúvidas e ajudá-la a tomar uma decisão, reunimos quais os fatores que interferem na colocação da prótese de silicone antes e depois da gravidez.

Além do momento ideal de fazer a cirurgia, é importante pensar no tamanho da prótese, no tempo de recuperação, no seu planejamento pessoal de vida e se terá apoio de outras pessoas (para cuidar do bebê, no caso de fazer depois da gravidez).

Claro que imprevistos acontecem, e tudo bem que seja assim. Mas quanto mais informações houver à disposição, melhor será para tomar a decisão sobre a colocação da prótese de silicone antes ou depois da gravidez. Vamos às principais dúvidas das mulheres a respeito desse tema.

Principais dúvidas sobre prótese de silicone antes ou depois de engravidar

Não existe uma resposta única sobre o momento ideal de colocar o silicone. Em geral, é recomendado que se faça o procedimento depois de encerradas as gestações que a mulher deseja ter. Mas nada impede que seja feita a cirurgia antes, desde que sejam conhecidas as implicações disso.

A prótese de silicone atrapalha a amamentação?

A mamoplastia de aumento com implantes de silicone, por si só, não prejudica a produção de leite materno. Com as técnicas mais recentes, não há interferência nas glândulas mamárias, que permanecem intactas. O leite não entra em contato com a prótese, que é feita gel coesivo e camadas protetoras para minimizar esse risco.

No entanto, pode ocorrer alguma dificuldade devido ao tamanho da prótese. Se o implante for muito grande, tem a possibilidade de causar atrofia no tecido mamário e provocar uma pressão na região. Isso gera desconforto e pode atrapalhar a amamentação.

Outro fator que pode interferir na lactação é a técnica utilizada. Se a prótese for colocada pelas aréolas, os canais que levam o leite para o mamilo (ductos mamários) podem ser atingidos, o que dificulta a passagem do leite.

Mas é importante destacar que são raros esses fatores que prejudicam a amamentação. O mais comum é não haver problemas para o aleitamento materno devido à presença da prótese de silicone.

Qual a melhor técnica para colocar prótese de silicone?

Existem, basicamente, duas técnicas principais para a colocação da prótese de silicone:

  • Submuscular: implante fica atrás do músculo peitoral, localizado na frente das costelas – é a mais utilizada por quem praticamente não tem seio;
  • Submamária ou subglandular: na frente do músculo peitoral e atrás das glândulas mamárias, feita em mulheres que tem seios pequenos ou médios.

A maioria das vezes, é usada a técnica submamária, ou seja, o silicone fica atrás da glândula mamária. Apesar de ficar em contato com o tecido que produz o leite, geralmente não há interferência na produção nem na amamentação.

Independente da posição em que é colocada, a prótese não sofre alterações com a gravidez ou a amamentação. Caso a mulher opte por fazer um outro procedimento junto com a colocação da prótese – como redução de pele ou correção da mama caída devido à flacidez – a técnica pode implicar na retirada do tecido mamário e aí, sim, pode interferir na amamentação.

Qual o tipo de prótese ideal?

A prótese ideal é aquela que fica proporcional ao corpo da paciente, especialmente em relação ao tórax. Como os seios geralmente aumentam na gravidez e na lactação, o volume das mamas tende a ficar exagerado e provocar desconfortos, como dores nas costas.

Caso a mulher tenha uma prótese grande e queira engravidar, pode ser indicada a retirada do implante atual para que seja colocado um novo em outro tamanho depois dessa fase, adequando-se ao novo formato dos seios.

Se eu fizer a cirurgia antes de engravidar, vou precisar de outro procedimento depois?

É possível colocar silicone mesmo se pretende engravidar, mas não é recomendado passar pelo procedimento durante a gravidez.

Os hormônios produzidos durante a gravidez e a amamentação fazem com que as mamas fiquem maiores ou caídas. Nesse sentido, pode ser necessária uma nova cirurgia para adequar o tamanho dos seios, seja uma mamoplastia redutora ou uma mastopexia.

A colocação da prótese antes da gravidez não vai evitar a flacidez posterior, pois tem a ver com genética, tamanho e envelhecimento. Uma dica importante é evitar o ganho de peso excessivo durante a gravidez.

Se eu optar por fazer depois da gravidez, quanto tempo preciso esperar?

Durante a amamentação, não é possível colocar silicone devido à medicação necessária no pós-operatório. O mais indicado é aguardar o fim da produção do leite, com a volta das mamas ao tamanho anterior e o peso normal da mulher.

Esse prazo varia bastante, mas geralmente fica em torno de 6 meses após o desmame do bebê. É importante lembrar que após a cirurgia, a mulher precisa ficar 30 dias sem fazer esforços nem movimentar os braços. Portanto, será preciso contar com a ajuda de outra pessoa para cuidar do bebê.

Gostou das informações? Esperamos ter tirado todas as suas dúvidas a respeito desse assunto! Caso queira saber mais detalhes, entre em contato conosco e agende uma consulta.

Publicado por: Dr. Francisco Santos Neto – Cirurgião Plástico | CRMSC 23170 | RQE 14041

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBÉM