fbpx

Redução mamária: cirurgia que devolve a sua saúde e a autoestima

Ter seios fartos e bonitos é o desejo de muitas mulheres, inspiradas por padrões estéticos da sociedade. Por outro lado, mamas grandes em excesso podem prejudicar a saúde e a qualidade de vida de meninas e mulheres. É para corrigir esse desequilíbrio que existe a cirurgia de redução mamária, que vamos apresentar neste artigo.

Os relatos de mulheres com seios muito grandes incluem queixas como:

  • Dores nas costas;
  • Problemas ortopédicos, como desvios de coluna;
  • Assaduras entre as dobras dos seios;
  • Dificuldade para encontrar sutiãs e roupas em geral;
  • Perturbação para dormir, pois o peso dos seios sufoca o peito;
  • Desafio para se exercitar, mesmo com um top reforçado;
  • Incômodo para se movimentar, de forma geral;
  • Insatisfação estética, entre outros.

A cirurgia de redução mamária é feita para reduzir esses desconfortos, evitar problemas de saúde e beneficiar a autoestima. O procedimento corrige seios muito grandes, pesados, desproporcionais ao tórax, em tamanhos e formatos assimétricos.

Quando é indicada a redução mamária

O desenvolvimento anormal dos seios é chamado pelos médicos de hipertrofia mamária. Ocorre em qualquer idade e pode atingir tanto as mulheres quanto os homens. No caso masculino, é chamada de ginecomastia. É uma condição que pode causar grande embaraço aos adolescentes e pode ser resolvida com a redução mamária.

Entre as principais causas para seios grandes, podemos citar:

  • Obesidade
  • Alterações hormonais
  • Diabetes
  • Gravidez
  • Características genéticas
  • Menopausa

No caso das mulheres, existem quatro graus para classificar o tamanho das mamas: pequeno, médio, grande e gigante (chamada de gigantomastia). É neste último tipo que a redução mamária é indicada com mais frequência.

Mas existe outro fator que pode interferir o desconforto físico: o caimento dos seios. Quando a posição do mamilo está abaixo do sulco mamário (a dobra inferior do seio), provoca uma descompensação do peso da mama. Vamos pegar como exemplo uma mulher com 500g de seios. Não é considerada uma mama gigante, mas se estiver muito caída, pode comprometer a postura e causar dores nas costas.

Sendo assim, não há limite de idade para a redução mamária. Pode ser feita na adolescência, quando as mamas já estão totalmente formadas (ou quase), na idade adulta e até após a menopausa. No caso dos homens, também pode ser feita em todas as idades, a partir da adolescência.

Contraindicações para a redução mamária

A redução mamária não é indicada se você:

  • Fuma
  • Tem diabetes ou doenças do coração
  • Está muito acima do peso
  • Não quer ter cicatrizes nos seios

Além disso, considere as seguintes situações:

  • Gravidez: se você deseja ter filhos e amamentar, espere passar essa fase para realizar a redução mamária. A gestação e a amamentação provocam alterações no corpo da mulher, que podem aumentar novamente os seios. Além disso, a cirurgia pode dificultar a amamentação, apesar de hoje haver técnicas avançadas que evitam esse problema.
  • Emagrecimento: caso você esteja se preparando para uma redução considerável de peso, aguarde para ver como ficam os seios depois desse período. Se mesmo com o emagrecimento seus seios continuarem grandes e pesados, então a redução mamária pode ser indicada para você.

Como é a cirurgia de redução mamária

A cirurgia de redução mamária envolve a retirada de gordura, tecido mamário e pele dos seios. Existem diversas técnicas, que variam conforme a preferência do cirurgião plástico e a condição clínica do paciente.

O procedimento é feito com anestesia geral ou peridural com sedação. O tempo de cirurgia varia entre 2 e 4 horas, dependendo da complexidade. Pode ser necessária uma lipoaspiração em conjunto com a redução mamária.

Geralmente, são feitas incisões ao redor da aréola, na base do seio e uma linha vertical entre eles, formando o desenho de um T invertido. É importante que a paciente esteja ciente do tamanho que ficará a cicatriz, para confirmar se está de acordo com o procedimento.

Existe a possibilidade de se fazer a redução mamária com prótese de silicone. Pode parecer estranho colocar prótese quando se quer diminuir o seio, mas é indicado para casos em que é necessário remodelar o seio, e não só reduzir seu tamanho. Converse com o cirurgião a respeito.

Após a cirurgia, a paciente fica internada por algumas horas e pode ir para casa no dia seguinte. Os resultados são visíveis imediatamente, porém, ainda tem o inchaço e os hematomas comuns a qualquer procedimento cirúrgico. Para ter o formato e o visual definitivos, é preciso aguardar por um ano até que se complete a cicatrização.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo e que tenha tirado suas dúvidas sobre a cirurgia de redução mamária. Para saber mais, entre em contato conosco e marque uma consulta. Assim, poderemos fazer uma avaliação do seu caso e indicar as melhores alternativas. Acesse nosso site e confira as novidades no blog.

Publicado por: Dr. Francisco Santos Neto – Cirurgião Plástico | CRMSC 23170 | RQE 14041

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBÉM